Sinapsis - Marketing Digital e Serviços de Tradução

SEO: O que é e para que serve?


O SEO (Search Engine Optimization ou Optimização de Sites para Motores de Pesquisa) é um conjunto de técnicas e estratégias para dar maior visibilidade ao seu site nos motores de pesquisa (Google, Bing, Yahoo, ...).
Assim, quando alguém pesquisar por uma palavra-chave relevante para o seu negócio, o seu site poderá aparecer na 1ª página e nos 1ºs resultados da pesquisa.

Porque é que o posicionamento natural (SEO) é indispensável?

Por mês, são realizadas 100 mil milhões de pesquisas.
89% dos consumidores usam os motores de pesquisa para a decisão de compra de um produto/serviço e 92% visualizam apenas a 1º página de resultados nos motores de pesquisa.
Exemplifiquemos com o caso de Dr. Bento, um dentista com consultório no Porto: se um potencial cliente pesquisar por "dentista porto" e não encontrar o site do Dr. Bento nos primeiros resultados de pesquisa, vai clicar... na concorrência!

Falta de visibilidade = falta de clientes.

Um site que não está bem posicionado é como uma loja sem montra.
Os clientes nem se apercebem da existência da sua empresa e da oferta que disponibiliza.

Com um bom posicionamento orgânico conseguido através das técnicas de optimização, não só vai aumentar a notoriedade da sua marca como também trazer mais visitas ao seu site.
E mais visitas permite ampliar o número de clientes e de vendas.

 

Técnicas de SEO - Resultados

 

O meu site precisa de SEO?

Todos os sites precisam de implementar técnicas de optimização para motores de pesquisa para ficarem bem posicionados.
No entanto, existem 3 sinais de alarme para os quais precisa de estar atento(a):
 

Site sem SEO - Sinais de Alarme

- Clientes que dizem "não encontrei o vosso site"
- Site com poucas visitas
- Site com muitas visitas mas poucas vendas

 

 

 

Como optimizar o meu site?

Existem inúmeras técnicas de optimização para motores de pesquisa. Vamos inumerar de forma simples 3 dos principais pontos-chave.
O objectivo será o de convencer o Google (e os seus potenciais clientes!) que o seu site é mais pertinente que o do seu concorrente...

  • 1. O conteúdo do site
    A "prioridade número 1" deve ser produzir conteúdo de qualidade, pertinente e original. Para isso, basta colocar-se no lugar do seu cliente. O que é que ele precisa saber e como?
    O visitante tecerá as primeiras impressões acerca da sua empresa, produtos e serviços a partir dos conteúdos do seu site.
    Utilize uma linguagem cuidada mas familiar (evite os jargões técnicos) para transmitir com clareza a sua mensagem e suscitar o interesse.

    Convém lembrar que os conteúdos não são apenas os textos. Os conteúdos englobam também as imagens, os vídeos, os slides, os ficheiros, ... Tudo deve ser cuidadosamente optimizado.

    Por outro lado, não se esqueça das ligações internas entre as páginas do site. Tecer uma "malha" entre as diferentes páginas permite um melhor posicionamento do site nos motores de pesquisa. Isto porque desse modo, os robots dos motores de pesquisa (e mais importante, as pessoas) saberão qual a relação de umas páginas com as outras, podendo passar de umas para outras sem esforço.

    Outro ponto muito importante é a actualização dos conteúdos. Quanto mais vezes actualizar o seu site e quanto mais recentes os conteúdos forem, melhor.
    Por isso é recomendável manter um corporate blog no seu site com informações, notícias e actualizações importantes acerca da empresa.
     
  • 2. O código
    A qualidade do código HTML (o que está por trás e permite dar corpo ao seu site) e a semântica HTML utilizada para construir as páginas web influenciam directamente o posicionamento dos sites nos resultados de pesquisa.
    A simplicidade, o respeito pelos standards da web e a optimização do código são, por isso, fundamentais e fazem parte das técnicas básicas de SEO.

    Não esqueça também que os seus potenciais clientes podem utilizar diferentes equipamentos para aceder ao seu site: computadores, tablets, smartphones... O melhor é optar por um site responsive, ou seja, que preveja, dentro do seu próprio código, a adaptação a diferentes resoluções de ecrã para facilitar a própria leitura e navegação.

    Igualmente desaconselhado é a utilização de tecnologias mais antigas como animações em Flash. Muito em voga há 10 anos atrás para dar um ar sofisticado e dinâmico aos sites, hoje em dia essas animações podem representar precisamente o contrário (uma empresa que estagnou e não acompanhou a evolução das tecnologias) e pior que tudo, podem fazer com que o visitante não veja correctamente o seu site, perdendo assim um potencial cliente.
    Isto porque a maior parte dos dispositivos móveis modernos (com sistemas Android e iOS da Apple) não são compatíveis com Flash.
     
  • 3. Ligações internas e externas (backlinks)
    Como explicamos anteriormente, as ligações internas entre as páginas do seu site são importantes. Mas para melhorar a posição do seu site nos motores de pesquisa como por exemplo o Google, terá também de trabalhar as ligações exteriores (também chamadas de backlinks).
    O que são backlinks? São ligações num outro site que apontam para uma das suas páginas.
    O facto de outros sites mencionarem o seu site significa que ele é importante.

    Conclusão

    Para optimizar o seu site para motores de pesquisa como o Google vai precisar de: uma equipa com conhecimentos especializados, método e muita paciência.
    O posicionamento natural nos motores de pesquisa exige uma análise, critérios de qualidade e uma metodologia rigorosa desde a concepção ao desenvolvimento do seu site.

Um bom posicionamento não se adquire para sempre. É antes resultado de um trabalho contínuo e diário de forma a consolidar a posição do seu site na primeira página do Google.

Finalmente, é importante realçar que os resultados de um bom posicionamento só se obtêm depois de alguns meses de trabalho. Afinal, Roma e Pavia não se fizeram num dia!